Esterilização feminina

ESTERILIZAÇÃO FEMININA

Não é possível mudar de ideia depois.

É PERMANENTE

A esterilização envolve remover a capacidade do corpo de liberar óvulos no útero, com um procedimento cirúrgico. De forma geral, é um procedimento irreversível. Portanto, é uma escolha apenas para mulheres que não desejam ter mais filhos.
Os métodos cirúrgicos são invasivos. Eles são geralmente realizados com anestesia geral e, portanto, exigem um tempo de recuperação mais longo. Durante a cirurgia, as tubas uterinas são cortadas e vedadas usando um equipamento com uma corrente elétrica ou fechadas com grampos ou anéis. Depois de realizada, a esterilização não afeta a libido ou a capacidade de ter relações sexuais, mas é importante consultar seu médico enquanto estiver se decidindo. Ele lhe ajudará a ponderar os benefícios, riscos e possíveis obstáculos e lhe informará a respeito de outros métodos anticoncepcionais de longa duração, como o SIU e o DIU, que também são altamente eficientes.

Esterilização feminina

COMO AVALIAR

Hormônios

Não, a esterilização feminina não inclui hormônios.

Facilidade de uso

A esterilização feminina é permanente. Uma vez que o procedimento seja realizado, não é possível voltar atrás.

Sua menstruação

A esterilização feminina não tem nenhum efeito sobre a menstruação.

COMPARE MÉTODOS

O QUE VOCÊ PRECISA SABER

19%

Porcentagem de mulheres que optaram pela esterilização como contracepção.

1834

A primeira descrição médica completa do procedimento foi fornecida por Von Blundell.

2 filhos

Número mínimo de filhos que você deve ter antes ser elegível para a esterilização cirúrgica no Brasil.

  • É permanente.
  • Permite a espontaneidade e não interrompe a relação sexual.
  • Não tem hormônios e pode ser uma opção para mulheres que sentem os efeitos indesejados dos hormônios.
  • Não tem nenhum efeito sobre a menstruação.
  • O procedimento deve ser realizado por um médico e pode envolver anestesia geral.
  • Algumas mulheres sentem dor, sangramento, infecção ou outras complicações após o procedimento.
  • Pode causar gravidez tubária.
  • Não é reversível.
  • Não protege contra HIV/AIDS e outras infecções sexualmente transmissíveis (ISTs).

PRECISA DE ORIENTAÇÃO? CONVERSE COM O SEU MÉDICO

Marque uma consulta com o seu médico para melhor atender às suas necessidades.

VOCÊ CONCORDA?

CONSIDERE ISSO

O seu diafragma precisa cobrir seu colo do útero completamente para funcionar. Se você sentir que seu diafragma não está encaixado direito, consulte seu médico. Ele poderá aconselhar você sobre o encaixe correto. Enquanto isso, considere um método contraceptivo alternativo, como um preservativo.

SAIBA MAIS

CONHEÇA SUAS OPÇÕES

COMPARE MÉTODOS